Domingo, 18 de Fevereiro de 2018

O Repórter

Patinadora canadense recebe ameaças de morte de sul-coreanos

Boutin herdou bronze após desclassificação de atleta da casa

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 14 de fevereiro de 2018 às 15:51

PYEONGCHANG, COR (ANSA) - Após "herdar" a medalha de bronze na prova dos 500 metros da patinação de velocidade nos Jogos Olímpicos de Pyeongchang, a canadense Kim Boutin está sofrendo ameças de morte por parte de torcedores sul-coreanos.

Tudo porque a patinadora ficou com a medalha por conta da desclassificação da atleta da casa, Choi Minjeong. Após cerca de 10 mil ameças por subir ao pódio, os perfis nas redes sociais da canadense foram restringidos.

Boutin terminou na quarta colocação, na prova que foi vencida pela italiana Arianna Fontana, mas ganhou a medalha por conta de uma decisão dos jurados da prova. Eles apontaram que a sul-coreana tentou provocar a queda de suas rivais durante a competição.

"Do ponto de vista do COI [Comitê Olímpico Internacional], ninguém pode controlar as redes sociais e o público tem o direito de se manifestar. Pedimos, no entanto, que todos respeitem os atletas e continuaremos a apoiá-los. É responsabilidade, principalmente, do comitê olímpico canadense garantir que seus atletas sejam adequadamente protegidos", disse o porta-voz do COI, Mark Adams.

Essa é a segunda vez que os torcedores sul-coreanos ameaçam uma atleta por conta de um resultado na patinação. Na última edição dos Jogos, em Sóchi, na Rússia, eles atacaram as redes sociais da britânica Elisa Christie, acusada por ter provocado uma queda à sul-coreana Park Seung-hi na mesma prova.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: