Sexta, 21 de Janeiro de 2022

O Repórter

Alfabetização: desafio da primeira infância

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 28 de setembro de 2021 às 11:07 (Atualizada em 28 de setembro de 2021 às 11:08)

Por Daniela Beraguas*

A primeira infância é um momento fundamental na vida das crianças, pois é nessa fase que estão em pleno desenvolvimento cognitivo, motor, social e socioemocional. Com isso, é importante que as habilidades que constroem esse alicerce, ou seja, a base de ancoragem para a alfabetização, sejam estimuladas adequadamente, considerando a integralidade e a individualidade da criança.

É significativo salientar que traçar um caminho que conduza a criança à alfabetização está para além da metodologia utilizada, pois é um processo que se consolida por meio do desenvolvimento de algumas habilidades:

• Linguagem oral, por intermédio da literacia, ou seja, atitudes que promovam a leitura e a escrita, que podem ser iniciadas desde a gestação da criança com estímulos orais, leitura em voz alta para o bebê, cantigas, conversas e nomeação de objetos nas diversas situações do cotidiano.

• Funções executivas, no desenvolvimento de habilidades que estimulem maior atenção, memória (reconhecimento de letras e decodificação), planejamento, execução (assimilação e compreensão de textos), controle inibitório (inibição de respostas precipitadas, atenção seletiva, autocontrole), interpretação de textos e melhor compreensão da leitura e fala. O desenvolvimento dessas habilidades auxilia a criança na resolução de problemas desde os mais simples até os mais complexos, com maior flexibilidade cognitiva.

• Habilidades fonológicas (vocabulário, memória e nomeação), com o desenvolvimento da percepção e consciência dos sons da fala, em que a criança percebe que história pode ser dividida em parágrafos, o parágrafo pode ser divido em frases, as frases em palavras, as palavras em sílabas e as sílabas em letras. A letra, que é a menor unidade da palavra.

• Habilidades metafonológicas, no desenvolvimento da manipulação e reflexão sobre a estrutura sonora da fala, por meio das rimas e aliterações, jogos de escuta, consciência silábica e fonêmica.

• Habilidades preliminares de linguagem escrita e conhecimento do nome das letras e seus sons. A apropriação do princípio alfabético acontece concomitantemente com o desenvolvimento das habilidades destacadas anteriormente.

• Habilidades visuoespaciais, com o desenvolvimento da representação e análise das formas visuais, com o objetivo de reverberar graficamente, por meio da ação motora, produzindo a escrita.

Vale ressaltar que a criança organiza e estabelece suas aprendizagens por meio do seu corpo, em que ela consolida suas potencialidades e percebe-se no espaço. Espaço esse que ganha forma e representações do ambiente que a cerca.

Por fim, a sistematização da alfabetização acontece no processo e na organização dessas habilidades predizentes, que não somente tornam a criança pertencente e inserida no contexto social, mas também forma leitores e escritores atuantes na sociedade.

*Daniela Beraguas é coordenadora da Educação Infantil do Colégio Presbiteriano Mackenzie.


  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: