Quinta, 17 de Outubro de 2019

O Repórter

Athletico Paranense vence o Internacional e leva a Copa do Brasil de 2019

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Rafael Max - 18 de setembro de 2019 às 23:26
Miguel Locatelli/Athletico
Léo CIttadini abriu o placar para o Athletico

RIO (OREPORTER.COM) - O Athletico Paranaense é o campeão da Copa do Brasil de 2019. Com a vantagem de 1 a 0 conquistada no jogo de ida, o Furacão trabalhou para seguir na frente no placar agregado e manteve o empate até a reta final do jogo. Nos acréscimos da segunda etapa, houve tempo para marcar mais um gol para fechar o placar de 2 a 1 em cima do Internacional, no Beira-Rio. É a primeira vez que o clube da Baixada conquista esta competição.

Precisando chegar ao gol para sair de uma desvantagem de 1 a 0, o Internacional teve que partir para cima. Logo no primeiro minuto, Wellington Silva cruzou, Guerrero ajeitou de cabeça, e Nico López chutou para a defesa de Santos. A equipe colorada ainda buscou os lançamentos para a área, na tentativa de surpreender o adversário.

O Internacional seguiu pressionando e apareceu aos 19 minutos. Guerrero recebeu a bola, entregou para Nico, que não conseguiu chutar e fez um novo cruzamento. A bola ficou com Patrick, que cabeceou para fora.

Já o Athletico foi mais eficiente, tanto que chegou ao gol logo na sua primeira grande chance. Aos 23, Marco Rúben tocou para Léo Cittadini que, em boa posição, finalizou e colocou o Furacão na dianteira.

Com mais um gol do time paranaense, o Internacional precisava fazer três gols para levantar o troféu. Com uma difícil missão pela frente, o colorado partiu para cima e empatou aos 30, após disputa intensa de bola na grande área. Após Lindoso cabecear no travessão, Nico López apareceu para deixar tudo igual.

Aos 32, o colorado veio mais uma vez. Guerrero recebeu o lançamento, ajeitou no peito, mas chutou para fora. No entanto, a arbitragem já havia assinalado o impedimento.

O Internacional seguiu pressionando na reta final. Aos 43, Nico López chutou para a defesa de Santos. Já aos 46, Patrick cruzou para bem perto da meta adversária. Sem outras chances, o placar ficou em 1 a 1 na primeira etapa.

Rafael Sobis entrou na segunda etapa no lugar de Patrick, com o objetivo de melhorar a parte ofensiva do Internacional. O atacante apareceu aos oito minutos, com chute defendido por Santos.

Aos dez, mais Internacional. Após curto escanteio, Rafael Sóbis cruzou, e Cuesta cabeceou para fora.

O Athletico Paranaense estava mais preocupado em segurar o placar, enquanto o Internacional partia para cima com suas principais peças ofemsivas: Nico López, Sobis e Guerrero. Quem também aparecia era Wellington Silva, que arriscou aos 24 em um chute que subiu demais.

Aos 30, o Furacão voltou ao ataque. Rony cruzou, e Cirino cabeceou para perto do gol de Marcelo Lomba.

Depois, o Athletico seguiu na defensiva, buscando frustrar as investidas do colorado. A equipe visitante buscava a ofensiva somente quando tinha chance nos contra-ataques. 

A reta final ficou ainda mais intensa. Aos 41, Rony apareceu para o Athletico Paranaense, mas chutou alto demais. No minuto seguinte, pressão forte do Internacional com chute de Nico López em cima de Santos, que acabou devolvendo para Parede. O guarda-redes do Furacão impediu que o Internacional se recompusesse no ataque.

Para não ficar com um empate no jogo do título, o Athletico garantiu a vitória com estilo. Aos 52, Marcelo Cirino fez uma linda jogada, driblou o adversário e entregou a bola para Rony, que marcou o gol do título do Furacão.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1X2 ATHLETICO-PR 

Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (FIFA-GO)
Assistentes: Emerson Augusto de Carvalho (FIFA-SP) e Bruno Raphael Pires (FIFA-GO)
VAR: Braulio da Silva Machado (FIFA-SC)
Cartões Amarelos: Nico López, Moledo e Bruno (INT); Wellington e Marco Rubén (CAP)

Gols: Léo Cittadini e Rony (CAP); Nico López (INT)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Bruno (Nonato), Rodrigo Moledo, Víctor Cuesta e Uendel; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Rafael Sobis); Wellington Silva (Parede), Nico López e Paolo Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

ATHLETICO: Santos; Khellven (Madson), Bambu, Léo Pereira e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini (Lucho González); Nikão, Rony e Marco Ruben (Marcelo Cirino). Técnico: Tiago Nunes

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: