Domingo, 28 de Novembro de 2021

O Repórter

Brasil fatura medalhas na natação e no atletismo em Tóquio

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação - 27 de agosto de 2021 às 09:32 (Atualizada em 27 de agosto de 2021 às 09:34)
EPA
Petrúcio Ferreira foi ouro nos 100 metros na classe T47

SÃO PAULO (ANSA) - O terceiro dia dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, no Japão, vem sendo muito especial para o Brasil. Até o momento, o país já faturou seis medalhas nesta sexta-feira (27), com três na natação e outras três no atletismo.

No Centro Aquático de Tóquio, Wendell Belarmino, de 23 anos de idade, conquistou o segundo ouro do Brasil na natação. Com um tempo de 26s03, ele venceu a prova dos 50 metros livre da classe S11, à frente do chinês Dongdong Hua (26s18) e do lituano Edgaras Matakas (26s38).

Gabriel Bandeira, por sua vez, voltou ao pódio na capital japonesa. O nadador paulista, de 21 anos, ficou em segundo lugar nos 200 metros livre S14 e conseguiu a prata, atrás somente do britânico Reece Dunn. O bronze foi para o russo Viacheslav Emeliantsev.

A nona medalha da natação brasileira nas Paralimpíadas veio com Maria Carolina Santiago, que ficou com o bronze na prova dos 100 metros costas S12. A pernambucana garantiu a medalha ao fechar a disputa com o tempo de 1m09s18, atrás da britânica Hannah Russell (1m08s44) e da russa Daria Pikalova (1m08s76).

Além da natação, o Brasil conquistou medalhas também no atletismo. Yeltsin Jacques subiu no lugar mais alto do pódio na prova masculina dos 5.000 metros, para cegos, conseguindo o primeiro ouro do país na modalidade em Tóquio.

Em uma corrida emocionante, o brasileiro estava na liderança e chegou a ser ultrapassado pelo japonês Kenya Karasawa, mas conseguiu retomar a ponta nos metros finais e concluiu a prova em 15m13s62, ao lado do atleta-guia Carlos Antônio dos Santos.

Na sequência, Petrúcio Ferreira confirmou seu favoritismo e foi ouro nos 100 metros na classe T47, com um tempo de 10s53, estabelecendo um novo recorde paralímpico. Vale ressaltar que ele é o recordista mundial da prova, com 10s42.

O atual bicampeão paralímpico Ferreira foi acompanhado no pódio pelo compatriota Washington Junior, que concluiu a corrida em terceiro lugar, com 10s68. A prata ficou com o polonês Michal Derus.

O Brasil contabiliza 15 medalhas na atual edição das Paralimpíadas, sendo cinco ouros, quatro pratas e seis bronzes. A nação está em sexto na classificação geral do megaevento esportivo.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: