Quarta, 30 de Setembro de 2020

O Repórter

China: ordem dos EUA de fechar consulado de Houston é escalada inédita

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 22 de julho de 2020 às 15:43 (Atualizada em 22 de julho de 2020 às 18:15)

BRASÍLIA (Agência Brasil) - Os Estados Unidos instruíram o consulado chinês em Houston a fechar em três dias, citando a necessidade de proteger propriedade intelectual e informações norte-americanas, em meio a um deterioração aguda das relações entre os dois países.

O governo chinês repudiou a ordem e ameaçou retaliar. Uma fonte disse que a China está cogitando fechar o consulado dos EUA na cidade de Wuhan.

Os laços bilaterais vêm se tensionando desde o surgimento do novo coronavírus em Wuhan.

O Departamento de Estado norte-americano confirmou o fechamento iminente do consulado de Houston depois que o Ministério das Relações Exteriores chinês relatou ter sido instruído a fechar a missão.

A notícia agitou os mercados financeiros criando uma onda de aversão a risco nos pregões europeus.

O fechamento foi ordenado "de forma a proteger propriedade intelectual americana e informações particulares americanas", disse Morgan Ortagus, porta-voz do Departamento de Estado, em um comunicado.

"Os Estados Unidos não tolerarão as violações da RPC (República Popular da China) contra nossa soberania e a intimidação de nosso povo, assim como não toleramos as práticas comerciais injustas da RPC, o roubo de empregos americanos e outros comportamentos ofensivos", acrescentou, usando o nome oficial da nação asiática.

Os dois países entraram em atrito recentemente por causa do comércio, tecnologia, uma lei de segurança nacional imposta a Hong Kong e as reivindicações de Pequim ao Mar do Sul da China.

A China denunciou a ordem dos EUA como uma escalada.

"O fechamento unilateral do consulado da China em Houston dentro de um período de tempo curto é uma escalada inédita de suas ações recentes contra a China", disse o porta-voz da chancelaria chinesa, Wang Wenbin, em uma coletiva de imprensa de rotina.

"Pedimos aos EUA que revoguem imediatamente esta decisão equivocada. Caso estes insistam em seguir por este caminho errado, a China reagirá com contramedidas firmes."

O governo dos EUA vem assediando diplomatas e funcionários consulares chineses, disse Wang, além de "intimidar e interrogar estudantes chineses e confiscar seus aparelhos eletrônicos pessoais [celulares e computadores] e até detê-los".

Ele ainda disse que o consulado está funcionando normalmente, mas não respondeu ao ser indagado sobre reportagens da mídia norte-americana em Houston na noite de terça-feira segundo as quais documentos estavam sendo queimados em um pátio do consulado.

A polícia de Houston disse ao canal FOX 26 que funcionários estavam queimando documentos, porque serão expulsos do edifício na tarde de sexta-feira.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: