Sexta, 22 de Novembro de 2019

O Repórter

Dia de São Jorge movimenta igrejas e fiéis no Rio de Janeiro

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Rafael Max - 23 de abril de 2019 às 12:55 (Atualizada em 26 de abril de 2019 às 11:49)
Rafael Max/OReporter.com
Fiéis lotaram a Igreja de São Jorge, localizada em São João de Meriti

SÃO JOÃO DE MERITI, RJ (OREPORTER.COM) - O Rio de Janeiro celebra, nesta terça-feira (23), o Dia de São Jorge, data que é feriado no estado desde 2008 - na capital, desde 2001. Desde as primeiras horas da manhã, os devotos do Santo Guerreiro participam de foguetórios, missas e outras festividades.

Em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, a tradicional festa de São Jorge chega ao aniversário de 65 anos. A festa começou às 4h30 da manhã, com procissão e alvorada. As missas ocorrem desde as 5 da manhã, na igreja localizada no bairro de Vila Tiradentes. No local, os devotos fazem orações e deixam suas intenções e agradecimentos na imagem do santo.

As festividades em São João de Meriti continuam durante esta terça-feira. Às 16 horas acontece o desfile dos Guerreiros de São Jorge, seguido da procissão, marcada para as 17h30. Às 18 horas será a vez da missa solene de encerramento das festividades.

Outro ponto de concentração de fiéis é a Igreja Matriz de São João Batista, no Centro. As missas ocorrem desde a manhã no local.

Fiéis rezam em frente à imagem de São Jorge (Foto: Rafael Max/OReporter.com)

Na capital fluminense, um dos pontos mais conhecidos é a Paróquia São Jorge, localizada em Quintino, na Zona Norte. No local, o arcebispo de São Sebastião do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, celebrou a missa solene por volta das 10 horas. A programação teve início às 3 horas da manhã e ainda haverá missas  às 13h30, 16h30, 18h e 20h30.

Já na Rua da Alfândega, no Centro do Rio de Janeiro, os fiéis lotaram a Igreja São Gonçalo Garcia e São Jorge. A programação teve início às 5 horas. Dom Orani João Tempesta estará presidirá a missa às 18h. Ainda ocorrerão missas campais na Avenida Presidente Vargas, às 14h, 15h e 16h. A última missa do dia está marcada para as 20 horas.



Devotos homenageiam São Jorge na paróquia localizada em Quintino, Zona Norte do Rio (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Padroeiro

A popularidade de São Jorge fez o santo ser uma espécie de "padroeiro informal" do Rio de Janeiro. Mas já existe a tentativa de oficializar esse título para os fluminenses. No último dia 18, os deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovaram um projeto para que São Jorge fosse considerado como padroeiro do estado. A autoria é dos parlamentares Gustavo Schmidt (PSL) e André Ceciliano (PT).

"São Jorge é um santo muito querido e respeitado pela população fluminense, não apenas pelos católicos, mas por adeptos de outras religiões, merecendo, inclusive, um feriado em sua homenagem. Pelo que me consta, o Estado do Rio não tinha um padroeiro. Portanto, é natural oficializarmos essa homenagem", disse Gustavo Schmidt, no dia da aprovação.

A matéria ainda aguarda a sanção do governador Wilson Witzel.

O Santo

Foto: Rafael Max/OReporter.com

Nascido na Capadócia, na atual Turquia, Jorge viveu no século IV, tendo sido um soldado romano do exército do imperador Diocleciano. Convertido ao cristianismo, foi vítima da perseguição feita pelo próprio monarca e morreu degolado no ano de 303.

Quando Roma se tornou cristã através do imperador Constantino, um oratório foi aberto aos fiéis em Lida (antiga Dióspolis), em Israel. É lá onde está a tumba de São Jorge.

Além do Brasil, São Jorge é bastante venerado em Portugal e na Inglaterra, onde é santo padroeiro.

A devoção a São Jorge pelos brasileiros é proveniente da colonização portuguesa. Chamado de "Santo Guerreiro", o santo é bastante popular também no meio militar, sendo considerado o padroeiro da Cavalaria do Exército Brasileiro.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: