Segunda, 06 de Abril de 2020

O Repórter

Doria diz que São Paulo vai aplicar 2 mil testes de covid-19 por dia

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 23 de março de 2020 às 15:59 (Atualizada em 23 de março de 2020 às 16:01)
Valter Campanato/Agência Brasil

SÃO PAULO (Agência Brasil) - O governador de São Paulo, João Doria, anunciou hoje (23) que vai lançar, na quarta-feira (25), uma rede para a aplicação de testes para coronavírus no estado de São Paulo. Segundo ele, a intenção é que sejam realizados 2 mil testes por dia. “Testar, testar e testar. Essa é a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, afirmou Doria, em coletiva no início da tarde desta segunda-feira (23).

A ampliação dos testes será possível por meio de parceria com 17 laboratórios ligados à Universidade de São Paulo (USP), com apoio do Instituto Butantan.

Segundo o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, 15 mil testes para coronavírus já foram feitos na capital paulista, nas Unidades Básicas de Saúde (UBS). “Adquirimos mais 100 mil testes do coronavírus que devem chegar na cidade na semana que vem”, afirmou. “Estamos nos preparando para o momento pior da crise.”

Além disso, São Paulo está ampliando o número de leitos no Hospital das Clínicas para o tratamento da doença. “O Hospital das Clínicas, maior complexo hospitalar da América Latina, abre 900 leitos para tratar o coronavírus a partir desta sexta-feira (27). Temos um andar completo, que foi reformado em tempo recorde. Já temos 200 leitos em UTI prontos.”

Também foram criados cinco centros de triagem para o atendimento de casos suspeitos. Os centros ficarão alojados no Hospital Emílio Ribas, Hospital do Mandaqui, Hospital Geral da Vila Penteado, Hospital Ipiranga e no Hospital Geral de Guaianazes.

Doações de empresários

Doria disse hoje que foram doados ao governo estadual R$ 96 milhões do setor privado, por 28 empresas. Essas doações, segundo ele, foram feitas em dinheiro e em equipamentos e suplementos para o sistema de saúde e segurança pública. Ele aproveitou a coletiva para solicitar a doação de cestas básicas e kits de higiene e de proteção individual pelo site do governo de São Paulo.

Bailes funks

O governador orientou os policiais militares para, com apoio da Guarda Civil Metropolitana, impeçam que bailes funks continuem a ser realizados nas periferias da cidade. Segundo ele, os promotores dos eventos poderão ser presos.

“Já orientamos a PM e a GCM para impedir e prender os promotores de bailes funks ou de outros tipos de movimentos que envolvam a promoção de eventos públicos nas ruas. Esse é um ato de irresponsabilidade.”

Segundo o prefeito Bruno Covas, os equipamentos de som também serão apreendidos.

David Uip

A coletiva desta segunda-feira (23) não teve a participação do infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contigência de Coronavírus, que está fazendo exames no Hospital Sírio Libanês. Desde que foi nomeado ao posto de coordenador do centro, todas as coletivas sobre coronavírus contavam sempre com a presença do infectologista. 

“Esperamos que não seja nada de grave”, disse Doria. “Não há uma indicação efetiva de que ele possa estar contaminado. Mas ele está fazendo exames nesse momento.”

Casos

Segundo José Henrique Germann, secretário de estado da Saúde, o estado de São Paulo tem atualmente 631 casos confirmados de coronavírus, com 22 óbitos, além de 61 pacientes internados em unidades de terapia intensiva.

Vacinação

A campanha nacional de vacinação contra a gripe começou hoje (23) em São Paulo. Na primeira etapa, serão vacinados idosos e trabalhadores da área da saúde. A vacina não protege contra o coronavírus, mas o governo diz que a campanha é fundamental para reduzir o número de pessoas com sintomas respiratórios nos próximos meses.

A vacinação irá ocorrer em postos de saúde, escolas, creches, barcos, ônibus, veículos e farmácias privadas para evitar aglomeração.

As doses produzidas pelo Butantan neste ano têm três cepas de Influenza: A/Brisbane/02/2018 (H1N1)pdm09; A/South Austrália/34/2019 (H3N2); e B/Washington/02/2019 (linhagem B/Victoria).

A Secretaria Estadual de Saúde prevê imunizar 90% da população-alvo, formada por 15,4 milhões de moradores em São Paulo. 

Conforme o Ministério da Saúde, somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), independentemente do tipo, são de notificação obrigatória no Brasil. Em 2020, até fevereiro, ocorreram 57 casos e 1 óbito. No ano passado foram registrados 1,6 mil casos de SRAG atribuíveis ao vírus Influenza em SP, e 284 óbitos.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: