Sábado, 04 de Julho de 2020

O Repórter

Prefeito Eduardo Paes garante clima de tranquilidade na visita do papa Francisco ao Rio

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Ralph Guichard - 22 de julho de 2013 às 11:51

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - Embora os ânimos no Rio tenham ficado exaltados nas últimas semanas, em função das constantes manifestações populares, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, não acredita que o fato vá prosseguir durante a Jornada Mundial da Juventude. Ele afirmou na manhã desta segunda-feira (22) que a cidade está pronta para acolher o papa Francisco da melhor forma possível.

"Sabemos que o papa gosta de quebrar regras, e isso é um motivo de orgulho para o Rio. O Santo Padre poderá chegar próximo ao povo e fazer o que desejar durante a estadia na cidade. Estamos preparados e lisonjeados pela visita", afirmou o prefeito.

Quem também comemorou a vinda do papa foi o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, que ressaltou o fato do Rio de Janeiro ser o primeiro destino internacional do Sumo Pontíficie como líder da Igreja e destacou os diversos eventos religiosos que ocorrerão na cidade durante a JMJ.

"O primeiro papa latino-americano da história vai pisar de volta ao continente. Estamos de braços abertos, como o Cristo Redentor, para acolher com muito carinho o papa Francisco. Temos quase 300 locais de catequeses no Rio de Janeiro e em cidades vizinhas. Além disso, há a Feira Vocacional, a Cidade da Fé e eventos culturais, com dança, música, cinema, exposições e teatro", listou o arcebispo.

O encontro, realizado no Forte de Copacabana, na Zona Sul do Rio, também contou com a presença de jovens voluntários, que fazem parte do Comitê Organizador Local da JMJ: Alan Farias (Brasil), Bashar Khoury (Síria), Alberto Perez (Argentina), Elsa Vasquez (México) e Zhang Hao (China), além de Crispin Estevão, de Moçambique, que ressaltou um fato curioso na vinda ao Brasil.

"A paróquia que faço parte patrocinou a minha primeira JMJ, em Madri, em 2011. Desta vez, entretanto, não tive essa ajuda. Como estudo durante o dia e trabalho à noite dando aulas, em Maputo, cheguei a um acordo com meus alunos. Eles pagaram a minha viagem e, por um ano, trabalharei sem ganhar dinheiro. Mas vale a pena", compartilhou o jovem africano.

Dom Orani Tempesta vai receber o papa Francisco nesta tarde, às 16h, quando está prevista a chegada do chefe de Estado a um local restrito do Aeroporto Internacional do Galeão. Por volta das 17h, o Santo Padre percorrerá diversas ruas do centro do Rio no papamóvel, fazendo a primeira aparição para o povo carioca.

 

Tags:
rio de janeiro, jmj, jornada mundial da juventude, eduardo paes, papa francisco, dom orani tempesta
  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: