Sexta, 03 de Dezembro de 2021

O Repórter

Em Tóquio,Brasil supera quantidade de ouros conquistados em 2016

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação - 01 de setembro de 2021 às 11:08 (Atualizada em 01 de setembro de 2021 às 11:18)
divulgação / CPB

SÃO PAULO (ANSA) - O Brasil já superou nas Paralimpíadas de Tóquio a quantidade de medalhas de ouro conquistadas na edição de 2016 do megaevento, no Rio de Janeiro.

Com o ouro de Maria Carolina Santiago conquistado desta quarta-feira (1º), a delegação verde-amarelo já subiu no lugar mais alto do pódio 15 vezes no Japão.

Aos 36 anos de idade e disputando pela primeira vez na carreira os Jogos Paralímpicos, a nadadora Santiago conquistou sua terceira medalha de ouro em Tóquio. A brasileira venceu a prova dos 100m peito da classe S12, com o tempo de 1m14s89.

A pernambucana, que estabeleceu o novo recorde paralímpico, ficou na frente da russa Daria Lukianenko e da ucraniana Yaryna Matlo.

Ainda na natação, a jovem Cecília de Araújo faturou a prata nos 50m livre S8. A brasileira fechou a prova com um tempo de 30s83, atrás somente de Viktoriia Ishchiulova, do Comitê Paralímpico Russo. A italiana Xenia Palazzo terminou com o bronze.

Talisson Glock, por sua vez, ficou em terceiro lugar na final dos 100m livre S6. O brasileiro concluiu a disputa atrás do italiano Antonio Fantin e do colombiano Nelson Crispin Corzo.

Esse foi o segundo bronze do catarinense em Tóquio.

A jornada esportiva no Japão foi marcada pela despedida do multicampeão Daniel Dias das piscinas, já que o paratleta decidiu se aposentar. Em sua última prova, o brasileiro ficou em quarto na final dos 50m livre S5.

Com 33 anos de idade, Dias deixa a modalidade como o brasileiro com mais medalhas conquistadas em Jogos Paralímpicos. No total, o nadador subiu 27 vezes no pódio, sendo 14 ouros. Em Tóquio, ele faturou três bronzes.

O Brasil também conquistou uma medalha de bronze na bocha, com José Carlos Chagas, que derrotou o português André Ramos na decisiva partida da categoria BC1. Na mesma modalidade, Maciel Santos ficou em terceiro na BC2.

A nação contabiliza 48 medalhas na atual edição das Paralimpíadas, sendo 15 ouros, 12 pratas e 21 bronzes. O Brasil é o sétimo posicionado na classificação geral.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: