Quinta, 14 de Novembro de 2019

O Repórter

Em jogo polêmico, Flamengo empata com o Athletico na Copa do Brasil

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Rafael Max - 10 de julho de 2019 às 23:45 (Atualizada em 11 de julho de 2019 às 00:23)
Alexandre Vidal/Flamengo
Gabriel Barbosa fez o único gol do Flamengo

RIO (OREPORTER.COM) - O Flamengo visitou o Athletico Paranaense em um jogo que não falou polêmica. A partida, realizada na Arena da Baixada, terminou em 1 a 1, mas o clube da casa reclamou de lances anulados pela arbitragem, além da interferência do árbitro de vídeo (VAR).

A partida marcou a estreia de Jorge Jesus no comando do Flamengo. A equipe carioca começou no ataque, aos três minutos, com cruzamento de Vitinho para finalização perigosa de Vitinho. A resposta do Furacão veio no minuto seguinte, com chute de Rony bloqueado por Renê.

O Athletico reclamou aos dez minutos, ao alegar que o goleiro Diego Alves teria segurado a bola de fora da área. O clube paranaense continuou pressionando e tentou aos 11, em chute de Cirino novamente bloqueado por Renê. Aos 12, Rony chutou para fora em jogada originada de um chute de Cirino.

Aos 19, Marcio Azevedo cruzou, e Marco Ruben marcou de cabeça para o Athletico. Entretanto, o bandeirinha assinalou o impedimento. 

O Flamengo veio aos 24 minutos, quando Gabriel Barbosa chutou para a defesa do goleiro, mas o lance já havia sido parado pela arbitragem por causa de posição irregular. Já o Athletico seguia melhor na partida, procurando melhores chances para marcar.

Aos 34, o Athletico Paranaense teve mais um gol anulado pela arbitragem. Jonathan cruzou, e Marco Ruben fez mais um, mas o bandeirinha viu nova posição irregular. 

A reta final do primeiro tempo foi bastante disputada. Aos 42, Arão veio para o Flamengo em chute que terminou com defesa do goleiro. O Athletico respondeu aos 44, com chute de Nikão com defesa de Diego Alves. Nos acréscimos, Lucas Halter chutou por cima do gol e perdeu grande chance.

Na segunda etapa, o Flamengo correu para o ataque. Aos dois, Arrascaeta entregou a bola para Gabriel Barbosa, que chutou em cima do goleiro Santos. 

Mas o Athletico Paranaense também voltou para o segundo tempo animado e conseguiu abrir o placar. Em jogada iniciada com escanteio de Nikão, Léo Pereira completou para o gol e colocou o time da casa na frente.

A arbitragem voltou a ser protagonista aos 11 minutos, quando Cirino caiu na área. No entanto, uma verificação do VAR fez o árbitro dar uma falta para o Flamengo, pois Marco Ruben teria cometido a infração em Rodrigo Caio na jogada anterior. 

Pouco tempo depois, o Flamengo empatou. Aos 19, Renê iniciou a jogada com cobraça de lateral, e a bola ficou com Gabriel Barbosa, que tocou na saída de Santos.

O Athletico Paranaense teve que correr para tentar voltar à dianteira. Uma grande chance foi perdida aos 28, quando Rony cruzou e Marco Ruben não conseguiu alcançar a bola. Já aos 31, Nazário chutou, e Rodrigo Caio tirou a redonda em cima da linha.

Aos 38, mais um gol anulado para o Athletico. Após jogada de Bruno Guimarães, Rony bateu cruzado, e Marcelo Cirino mandou a redonda para a meta. A arbitragem viu impedimento na hora do lançamento. O fato fez os jogadores do Furacão se revoltarem com a arbitragem.

Na reta final, o Athletico tentou um gás em busca do gol. Porém, o placar acabou igual na Arena da Baixada.

Próximo jogo

Flamengo e Athletico voltam a jogar no dia 17, no Maracanã. Uma vitória simples já garante a classificação para quelquer um dos times.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO 1 X 1 FLAMENGO

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Leirson Peng Martins (RS)
Cartões amarelos: Léo Pereira (CAP); Rodinei (FLA)

Gols: Léo Pereira (CAP); Gabriel (FLA)

ATHLETICO: Santos; Jonathan, Léo Pereira, Lucas Halter (Robson Bambu) e Márcio Azevedo; Wellington, Bruno Guimarães e Nikão (Bruno Nazário); Marcelo Cirino (Vitinho), Rony e Marco Rúben. Técnico: Tiago Nunes

FLAMENGO: Diego Alves, Rodinei, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuéllar (Diego), Arão, Vitinho (Everton Ribeiro) e Arrascaeta; Bruno Henrique (Piris da Motta) e Gabigol. Técnico: Jorge Jesus

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: