Quinta, 23 de Janeiro de 2020

O Repórter

Final do Mundial de Clubes de 2000 completa 20 anos; entenda como foi a disputa

Título ficou com o Corinthians, em final diante do Vasco no Maracanã

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Rafael Max - 14 de janeiro de 2020 às 19:10 (Atualizada em 15 de janeiro de 2020 às 02:25)
Reprodução/Site oficial do Corinthians
Rincon levantou a taça de campeão mundial

RIO (OREPORTER.COM) - Não foi torneio de verão e nem competição amistosa organizada pela Fifa. Foi um Mundial de Clubes, a primeira experiência oficial da Fifa nesse sentido. E ela completa 20 anos em 2020. A primeira edição da disputa teve como finalistas Corinthians e Vasco na decisão realizada no Maracanã.

Embora os próprios responsáveis pela competição admitam que houve erros na organização da disputa, a competição segue sendo considerada como a primeira vez que a Fifa organizou um campeonato mundial. Tanto que os corintianos podem se orgulhar de terem sido os primeiros a poderem celebrar tal conquista.

A decisão do primeiro Mundial de Clubes teve a vitória do Corinthians em uma disputa de pênaltis que terminou com o placar de 4 a 3. Sorte para o elenco que tinha Rincon, Marcelinho Carioca, Ricardinho, Luizão e Dida.

Saiba como foi a disputa do Mundial de Clubes de 2000:

1 -Uma leve diferença no nome

O nome oficial dessa competição era "Fifa Club World Championship", ou Campeonato Mundial de Clubes da Fifa. Em 2005, quando a entidade voltou a organizar o torneio, a disputa seguia como Campeonato Mundial. Somente em 2006 que a Fifa padronizou com a Copa do Mundo de seleções, renomeando a disputa para "Fifa Club World Cup", ou Copa do Mundo de Clubes da Fifa.

2 - A Fifa tinha a intenção de substituir o Intercontinental

A ideia da Fifa era substituir a Copa Intercontinental, competição que era considerada como um Mundial de Clubes. Tanto que a Fifa chamou o Real Madrid, campeão da edição de 1998 para "defender" seu título no Brasil. No entanto, disputa do Intercontinental se manteve, o que causa confusão para muitos, pois o Boca Juniors se sagrou campeão daquele certame no fim de 2000.

3 - Como foi o critério de classificação?

A base para a seleção dos clubes foi os anos de 1998 e 1999, a depender do continente. A justificativa era que não haveria tempo para ter todos os clubes definidos para o sorteio. Tanto que o Vasco, campeão da Libertadores de 1998, foi chamado para a disputa, o que acabou deixando o Palmeiras, vencedor de 1999, de fora. Para corrigir isso, o Verdão entraria na edição de 2001, o que acabou não acontecendo.

Também foram chamados o Al-Nassr (Arábia Saudita, campeão  da Supercopa da Ásia de 1998), o Raja Casablanca (Marrocos, campeão da Liga dos Campeões da África de 1999), o Necaxa (México, campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF de 1999), o South Melbourne (Nova Zelândia, campeão da Liga dos Campeões da Oceania de 1999), o Manchester United (Inglaterra, campeão da Liga dos Campeões da UEFA de 1999) e o Corinthians (campeão brasileiro de 1998).

4 - O Corinthians não entrou de convidado

O Corinthians foi chamado pelo critério de representar o país-sede. De fato, foi uma indicação com fins políticos, já que Ricardo Teixeira, então presidente da CBF, queria fazer da competição um sucesso visando que o Brasil pudesse ser sede da Copa do Mundo de 2006. Para representar o país, foi chamado o Corinthians, campeão brasileiro de 1998. Se o ano base fosse 1999, o Timão seria chamado da mesma maneira, já que havia sido campeão da disputa seguinte.

E, de fato, a entrada de um time representando a sede da competição segue até hoje. E permanecerá até mesmo no novo formato do Mundial de Clubes de 2021, a ser realizado na China.

5 - Como aconteceram as disputas

Os times foram organizados em dois grupos: o A contava com Corinthians, Real Madrid, Al Nassr e Raja Casablanca, enquanto que o B tinha Machester United, Necaxa, Manchester United e South Melbourne.

As partidas aconteciam em sistema de rodada dupla, com o grupo A sediado no Morumbi e o B no Maracanã. O que acontecia momentos curiosos, pois o Real Madrid fazia jogos preliminares para os do Corinthians, enquanto que o Mancheter United abria as partidas do Vasco - exceto quando os europeus encaravam os clubes brasileiros. 

Não havia fase semifinal, o que colocava os líderes das chaves direto na decisão, enquanto que os segundos colocados foram para a disputa do terceiro lugar. Assim, Vasco e Corinthians terminaram na liderança de seus respectivos grupos, indo para a grande final.

6 - Brasileiros X europeus

Os confrontos entre brasileiros e euopeus ocorreram nos dias 7 e 8 de janeiro. Talvez para agradar o público que via os jogos na Europa, ambas as partidas foram realizadas às 18h15, na abertura da rodada dupla, o que acabou derubando o público das partidas seguintes - Raja Casablanca X Al Nassr, por exemplo, foi assistido por apenas 3 mil pessoas no Morumbi.

Corinthians e Real Madrid empataram em 2 a 2 no dia 7 de janeiro, no Morumbi, em um duelo que segue na memória de muitos torcedores do Timão. Anelka colocou o Real Madrid na frente, mas Edilson deixou tudo igual. Aos 18 da segunda etapa, Edilson aplicou uma caneta em Karembeu e marcou o segundo do Timão. Anelka empatou o duelo pouco tempo depois.

Aos 36, o brasileiro Sávio foi derrubado na área, fazendo o juiz assinalar o pênalti. Foi aí que brilhou a estrela do goleiro Dida, que pegou o chute de Anelka e evitou que o Corinthians saísse de campo com a derrota.

No Maracanã, a dupla Romário e Edmundo deu um show contra o Manchester United em vitória por 3 a 1. As duas equipes jogaram no dia 8 de janeiro, no Maracanã, que recebeu mais de 70 mil pessoas para aquela partida. Romário marcou dois, enquanto de Edmundo fez um golaço ao aplicar um chapéu em Silvestre, que ficou no chão. Depois, o Animal só daria apenas um toque para o gol. Butt fez o único tento dos Red Devils.


Romário e Edmundo brilharam contra o Manchester United (Foto: Reprodução)

7 - A final

O Real Madrid venceu o Raja Casablanca por 3 a 2, enquanto que o Corinthians derrotou o Al Nassr por 2 a 0. Os dois times ficaram com sete pontos no grupo A, deixando o Timão em vantagem no saldo de gols.

Já o Vasco fechou a fase de grupos com 100%¨de aproveitamento ao derrotar o Necaxa por 2 a 1, indo a nove pontos. O Manchester United derrotou o South Melbourne por 2 a 0, ficando com quatro pontos e atrás do time mexicano na classificçaão do grupo B. Assim, o time inglês sequer foi à decisão pelo terceiro lugar.

Na grande final entre Vasco e Corinthians, um dramático 0 a 0. Isso fez com que a disputa do primeiro Mundial de Clubes fosse para os pênaltis. Acabou que o Vasco levou a pior, pois Edmundo e Gilberto perderam seus chutes  - Viola, Alex Oliveira e Romáriuo converteram. Já o Corinthians perdeu apenas com Marcelinho Carioca, tendo chutes convertidos com Edu Gaspar, Fernando Baiano, Luizão e Rincon. Assim, o Timão se sagrou como primeiro campeão mundial de clubes pela Fifa.

8 - As controvérsias

O próprio presidente da Fifa na época do Mundial, Joseph Blatter, admitiu, em 2010, que houve erro no formato daquele Mundial. "Tivemos uma final entre dois times do mesmo país. Corinthians de São Paulo contra Vasco da Gama. Isso estava errado e precisávamos de outro formato. Um Mundial não deve ter dois times do mesmo país na final. Tivemos que interromper a disputa, mas por diferentes motivos”, declarou durante um evento na Suíça.

Lateral do Real Madrid na época do Mundial, Roberto Carlos chegou a desdenhar da importância do Mundial de Clubes de 2000 ao chamar a disputa de "mundialito". "Era um Mundialito. Mas, sinceramente, muitos jogadores do nosso time ficavam acordados até as 5h, 6h. O pessoal não dormiu, muitos vieram aqui a passeio. Além do mais, os times europeus enfrentaram um calor enorme. O pessoal do Manchester United, então, lá no Rio, ficava só na piscina”, disse o jogador em uma entrevista à ESPN Brasil, em 2010.

Na época, Roberto Carlos estava no Corinthians. Ao se retratar, ele afirtmou que "mundialito" era o termo que era usado pela imprensa espanhola e que o comentário era sobre a falta de compromisso de Real Madrid e Manchester United. "O Corinthians é campeão legítimo do Mundial e eu não tive a menor intenção de desmerecer a conquista do clube. Só disse que, na verdade, os clubes europeus valorizam mais a Champions League que o torneio intercontinental", ressaltou.

10 - Reconhecimento

Apesar das polêmicas, a Fifa jamais deixou de reconhecer o Mundial de 2000 como sua primeira edição oficial da disputa. Acontece que, quando a Fifa voltou a organizar o Mundial de Clubes, em 2005, a organização colocou a edição de 2000 como uma competição à parte em uma matéria de seu site oficial, listando os campeões da Copa Intercontinental como antecessores do Mundial de Clubes. Atendendo às reclamações do Corinthians, a Fifa reconheceu o erro e corrigiu o texto publicado, incluindo o time paulista na lista de campeões. 

Desde então, a Fifa considera os campeões intercontinentais como antecessores do Mundial de Clubes e que a edição de 2000 foi a primeira vez em que a entidade promoveu a disputa.

11 - Por que não teve continuidade?

Em 2001, a Fifa planejava a realização de mais um Mundial de Clubes. A sede seria a Espanha, e a disputa seria realizada entre julho e agosto. No entanto, problemas com patrocinadores e a falência da empresa suíça de marketing esportivo ISL obrigaram a entidade a adiar e depois cancelar a disputa.

12 - E o Boca Juniors?

Enquanto isso, a Copa Intercontinental seguia normalmente. Os patrocinadores dessa disputa tinham contrato com a Uefa e a Conmebol até 2003, o que manteve a realização do torneio. Assim, Boca Juniors (campeão da Libertadores de 2000) e Real Madrid (vencedor da Liga dos Campeões da Europa de 1999-2000) jogaram a disputa, com vitória de 2 a 1 para o time argentino. Mas cabe destacar: a partida foi realizada em 28 de novembro de 2000, bem depois da realização do Mundial no Brasil. 

Somente em 2004 é que houve um acerto entre a Fifa e os patrocinadores da Copa Intercontinental. Assim, em 2005 marcaria o retorno do Mundial de Clubes com os times dos cinco continentes. Diferentemente da edição de 2000, a disputa passou a ser no formato eliminatório, com os campeões da Europa e da América do Sul entranto na fase semifinal. O Mundial do Brasil seguirá como o único com fase de grupos até 2021, quando a Fifa promoverá o novo formato do torneio. 

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: