Segunda, 17 de Janeiro de 2022

O Repórter

Flamengo se impõe no segundo tempo e vence o Emelec no Maracanã

Com direito a gol de Hernane, rubro-negro conquista a primeira vitória na Libertadores

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Julio Cesar - 27 de fevereiro de 2014 às 00:00

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - Sob os olhares do maior ídolo, Zico, o Flamengo se redimiu no Maracanã da derrota na estreia na Libertadores. Com gols de Elano, Hernane e Everton, o rubro-negro fez 3x1 no Emelec, chegando aos três pontos no grupo 7. Escalada, ex-Botafogo, descontou para os equatorianos.

Com gritos de "Fica, Hernane", seguidos pelo minuto de silêncio em homenagem póstuma ao radialista Loureiro Neto, falecido nesta quarta-feira, a bola rolou para a estreia caseira do Flamengo na Libertadores. E sem fazer a menor cerimônia, o Emelec deu o primeiro susto na torcida rubro-negra aos 2 minutos. Felipe saiu mau do gol para cortar um cruzamento e Stracqualursi cabeceou pra fora.

Aos 7, foi a vez da defesa do Emelec fazer a lambança. André Santos cruzou da esquerda, o goleiro Dreer trombou com o zagueiro e cortou parcialmente, na cabeça de Elano, que mandou fraco e à direita do gol equatoriano. Se com a cabeça o meia não foi feliz, com os pés ele mostrou toda a sua qualidade. Everton foi derrubado na entrada da área e Elano, numa cobrança que o Galinho de Quintino assinaria, acertou o canto superior direito, sem chances de defesa para Dreer, Flamengo 1x0.

Em um rápido contra-ataque, que começou com boa roubada de bola de Muralha no meio de campo, o Flamengo quase amplia. Everton recolheu a bola roubada pelo volante, arrancou em direção à área equatoriana e chutou cruzado, carimbando o pé da trave direita. No rebote, a zaga dividiu com Everton, que chutou pra fora. 

O Emelec só voltou a dar trabalho a Felipe aos 36. Gaibor levantou a bola na área, a zaga do Flamengo bateu cabeça e Stracqualursi cabeceou fraco, para boa saida do goleiro rubro-negro. Os visitantes marcavam forte no meio e saíam com muita velocidade para o ataque. No entanto, o que o Emelec produzia em dinamismo, não conseguia fazer em criação de chances para marcar. Mesmo jogando mal após o gol, o Flamengo terminou o primeiro tempo na frente.

Vaiado pela torcida e mal nos passes e na tentativa de criar jogadas de ataque, o meia Lucas Mugni saiu no intervalo, para a entrada de Gabriel. O Emelec não fez alterações. O jogo demorou para recomeçar devido a uma insatisfação do árbitro Nestor Pitana-ARG com o posicionamento de algumas câmeras dentro do gol no Maracanã. A demora para retirar o equipamento do gol levou cerca de 15 minutos até que a bola rolou novamente. 

E, a exemplo do que fez na primeira etapa, o Emelec não esperou muito para dar trabalho ao goleiro Felipe. Com 1 minuto, Pedro Quiñonez soltou a bomba em uma cobrança de falta de muito longe, mas pegou bem na bola e o goleiro rubro-negro precisou voar no ângulo esquerdo para espalmar pela linha de fundo. A resposta do Flamengo veio em um chute de fora da área de Everton, que arriscou rasteiro, mas sem grande perigo ao gol de Dreer.

Aos 9, o maior artilheiro do novo Maracanã deixou sua marca pela primeira vez em uma competição internacional. Elano tocou de letra para André Santos, o lateral chegou rente à linha de fundo e fez ótimo passe para Hernane que, de primeira, balançou a rede, Flamengo 2x0, fazendo voltar os gritos de "Fica, Hernane".

O Emelec quase estraga a festa do Brocador no lance seguinte. Aos 11, Gimenez recebeu em velocidade pela esquerda, dentro da área, e chutou cruzado, mas a bola desviou na zaga e saiu. Com a entrada de Gabriel, o Flamengo melhorou a sua movimentação no meio e deixou o time mais compacto, com os setores mais aproximados. Os equatorianos só levavam algum perigo através do atacante Caicedo.

Aos 26, Gabriel fez grande jogada individual pela esquerda e tocou para Alecsandro, de fora da área, bater colocado, mas o goleiro Dreer defendeu em dois tempos. Na sequência, o meia protagonizou outro ótimo lance, passou por dois marcadores e deixou para Hernane arrematar de longe, pra fora. Aos 29, o Emelec teve Achilier expulso. O Flamengo cresceu ainda mais no jogo. Perfeita triangulação entre Alecsandro, Hernane e Everton, que saiu cara a cara com o goleiro Dreer, passou por ele em velocidade, concluiu para o gol vazio mas Mena, em cima da linha, conseguiu cortar pra escanteio.  

Aos 36, Everton teve outra chance de ouro para marcar, mas dessa vez, não tentou driblar o goleiro. E deu certo. Cáceres fez o lançamento pela direita, o meia recebeu livre e tocou na saída de Dreer, 3x0. Quando parecia que o Emelec estava entregue em campo, os equatorianos descontaram. Aos 42, Escalada chutou de fora da área, a bola desviou em Samir e matou Felipe, 3x1. Nada que, naquela altura do jogo, pudesse representar uma reação dos equatorianos no Maracanã.

 

FLAMENGO 3x1 EMELEC

Flamengo: Felipe; Léo Moura, Samir, Wallace e André Santos; Muralha (Feijão), Cáceres, Elano (Alecsandro), Mugni (Gabriel) e Éverton; Hernane T:Jayme de Almeida.

Emelec: Dreer; Achilier, Guagua, Nasuti e Bagüí; Pedro Quiñonez, Giménez, Gaibor e Mena; Caicedo e Stracqualursi (Esacalada). T:Gustavo Quinteros  

Cartões amarelos: Achilier, André Santos, Leo Moura, Everton, Quiñonez, Feijão, Corozo

Cartões vermelhos: Achilier

Gols: Elano (10'1ºT); Hernane (10'2ºT), Everton (36'2ºT), Escalada (42'2ºT)

Tags:
Flamengo, Hernane, Emelec, Elano
  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: