Sexta, 07 de Agosto de 2020

O Repórter

Frei Neylor Tonin

Neylor J. Tonin é frade franciscano e descendente de italianos. Mestre em Espiritualidade, é formado em Psicologia, Sociologia e Jornalismo. Escritor e conferencista, professor de Oratória Sacra (Homilética), quer ser da vida "um bom pastor, um ardente profeta, um encantado poeta.
Frei Neylor Tonin

De Coração Aberto - Papa Francisco: um vulcão de simpatia

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Frei Neylor Tonin - 20 de outubro de 2013 às 12:12
Alex de Souza / Agência O Repórter
A presidente Dilma recebe sumo pontífice na Base Aérea do Galeão por ocasião da Jornada Mundial da Juventude

Os brasileiros não desconfiavam que um argentino pudesse ser tão simpático. Os nossos estereótipos dos “hermanos” não eram muito lisonjeiros. Mas o Papa Francisco nos surpreendeu a todos. Mesmo perdido em meio ao nosso trânsito, com um itinerário mal traçado e caoticamente desobedecido, não perdeu o sorriso, debruçava-se na janela do carro, abanava para as pessoas, deixava-se tocar sem perder a simpatia e a majestade. Nos dias seguintes, deu aula de calor humano. Nem os discursos enfadonhos de quem queria revelar-lhe que estava num país das sete maravilhas, nem o discurso de quem quis ensinar-lhe como é a vida de um hospital, crisparam-lhe o semblante. Sorria com seus olhinhos espertos e compreensivos. Brincou de trocar de solidéu com um espectador, tomou chimarrão (mate) com outro, abraçou crianças, enterneceu-se com cadeirantes e pediu licença para rezar numa favela com os fiéis de outra Igreja não Católica. A sua simpatia correu o mundo. É campeão no twitter com 10 milhões de acessos, mais do que qualquer outro pop-star. Recebe por dia 2 mil cartas. Ajunta 100 mil pessoas na Praça de São Pedro na hora do Ângelus em plena quarta feira. Nas paróquias, os padres revelam que aumentaram o número de confissões. Na Polônia, aumentaram o número de candidatos ao sacerdócio. Na Rússia, 71% da população gostaria que ele fosse a Moscou. 91,5% dos seminaristas do Instituto Toniolo se confessam maravilhados por ele. 81% acreditam que, com ele, é possível haver coerência moral entre o que a Igreja fala e pratica. Não ataca os inimigos, não se irrita com quem pensa diferentemente, mas recebe a todos com alma e coração. É um grande homem de Paz. De forma bonita, o jornalista espanhol e correspondente do jornal El Pais no Brasil, afirmou que “o Papa está vivendo como nos tempos de Cristo”. “Conheci, disse ele, sete Papas, mas nenhum como este”. Por isso o classificou como um ciclone de simpatia. Este é o nosso Papa, um Papa que tem a alma franciscana e italiana de um Bergoglio e o espírito jesuítico empinado de um argentino. Que Deus o conserve por muitos anos para o bem da Igreja e para o bem do mundo. Ele não é um imperador, mas se apresenta como um simples padre e um bom pastor.

Chateações e horrores


Ler o jornal todos os dias é uma obrigação e uma necessidade. É por ele que o mundo chega a nossa casa e se espraia sobre nossa mesa. Mas convenhamos, ele é também uma fonte de chateações, irritações e uma bandeja de horrores. Vou dar apenas alguns exemplos para expressar meu desagrado.

CHATEAÇÕES: Assuntos que não andam e se repetem implacavelmente: a Presidenta faz juras de respeito à religião e passa a defender uma agenda ambiental, com sustentabilidade e tudo; o Serra diz que não é candidato à Presidência em 2014, mas diz estar pronto para o que der e vier; Lula fala sobre tudo e dá aulas a todos; brigas e discussões disparatadas sobre o direito de publicar ou não biografias de pessoas públicas com ou sem a autorização dos biografados; acordos e desacordos dos Partidos e Políticos em apoiar este ou aquele candidato à Presidência em 2014; jogadores de futebol afirmando humildade antes do jogo e, derrotados, confessando que saem de campo de cabeça erguida; os vitoriosos, mesmo escondendo malmente sua arrogância, delegam ao time a importância da vitória e lhe dão os parabéns. Quanto espaço inútil ocupado nos jornais por protagonistas chatos e medíocres!

HORRORES: O líder republicano e Presidente da Câmara, nos USA, confessa ter medo de parecer pouco conservador; países duma Europa civilizada pouco se lixando com a sorte dos imigrantes que morrem afogados em suas praias; Black Blocs quebrando, sem critérios, o que encontram pela frente, apenas para satisfazer seus instintos de vandalismo; os países que mais poluem (USA e China) causando 230 mil mortos por ano por câncer no pulmão de seus concidadãos; as incansáveis e repetidas investidas do Pastor e Deputado Federal Marco Feliciano contra gays, lésbicas, beijos impróprios e casamentos entre homossexuais. A lista dos horrores não para por aí. Mas que dinheiro malbaratado com jornais que dão tanto espaço a assuntos tão chatos e horripilantes! Um bom sorvete ou um saquinho de pipoca teriam um destino mais apropriado para os trocados gastos com jornais. Uma inevitável pergunta: O que você aprende lendo jornal, recebendo todos os dias uma enxurrada de notícias maçantes e estímulos superficiais? Dir-me-ás: assim é a nossa sociedade. Pode ser verdade, mas a pouca criatividade dos jornais tem o seu peso. É fácil repercutir o que pensam os moradores dos Jardins Paulistas e da Zona Sul do Rio. Difícil seria dar espaço para os urgentes e graves problemas de Sapopemba (São Paulo) e para a Baixada Fluminense. Mas, para estes locais, nossos jornais não têm olhos e pouco interesse.



PLAC! PLAC! para o Papa Francisco que afirmou: “Fé e violência são inconciliáveis”.
PLAC! PLAC! para os cinco países mais felizes do mundo: Dinamarca, Noruega, Suíça, Holanda e Suécia.
PLAC! PLAC! para o Prefeito de uma quequena cidade espanhola, Marinadela (1.645 habitantes) que “rouba” de supermados para que a população não passe fome.

UUUH! UUUH! para o Governo paraguaio do falecido Presidente Alfredo Stroessner (1912-2006), período em que foram torturadas 20 mil pessoas, 59 executadas e 336 desapareceram.
UUUH! UUUH! para o Estado americano da Califórnia que, em plebiscito, não aboliu a pena de morte.
UUUH! UUUH! para o Brasil que tem a tarifa de celular mais cara do mundo: US$ 0,71, enquanto que na Índia é de US$ 0,01.

MEU DEUS!
Cães de Los Angeles são treinados a morder somente negros e latinos.
MEU DEUS! A Fundação britânica Walk Free Foundation revelou que ainda existem, no mundo, 29,8 milhões de pessoas em regime de escravidão. No Brasil, entre 200 a 230 mil.
MEU DEUS! Na Alemanha, com uma população de 81 milhões de habitantes, 25 milhões se declararam católicos (32,3%). O Luteranismo teria 32,9%.



“O mundo inteiro se abre quando vê passar uma pessoa que sabe para onde vai”.
(Antoine de Saint-Éxupéry, 1910-1944, autor de “O Pequeno Príncipe”)

Frei Neylor, irmão menor e pecador
neylor.tonin@terra.com.br
www.freineylor.net


  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: