Sexta, 03 de Dezembro de 2021

O Repórter

Jornalista detido em manifestação manda PM baixar tom e é agredido

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação - 19 de outubro de 2013 às 17:26

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - As manifestações pelo país não param e o espaço para a violência que se abrem com elas também não.

O repórter fotográfico do jornal "O Globo", Pablo Jacob, foi agredido por policiais militares na noite da última terça-feira(15), enquanto cobria os protestos que aconteciam nas ruas do centro do Rio.

Mesmo identificado como profissional de imprensa ele foi abordado por PMs e quase foi preso, sob alegação de falsidade ideológica, uma vez que o policial que o deteve não acreditou que ele fosse jornalista. A situação foi revertida com a intervenção de uma advogada da Ordem dos Advogados do Brasil.

Os ânimos estavam acirrados e quando o policial começou a gritar com o fotógrafo, foi surpreendido com a reação de Jacob.

"Abaixa o tom, por favor. Você não tá falando com bandido", disse com bastante tranquilidade.

o fotógrafo foi liberado, mas momentos depois agredido, como mostra o flagrante de Alexandro Auler na foto que ilustra esta matéria.

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) repudiou a agressão e divulgou uma nota após a agressão.

"A Abraji repudia este novo episódio de agressão, documentado em foto. Desde o começo dos protestos, em junho, houve pelo menos 85 casos de repórteres agredidos, hostilizados ou presos. Deste total, 20 ocorrências (agressões e hostilidade) envolviam manifestantes, e 65, policiais (agressão, hostilidade ou detenção)", diz a entidade no comunicado oficial.

Veja o vídeo:

Tags:
PM, agressão, jornalista
  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: