Domingo, 17 de Outubro de 2021

O Repórter

Lula mantém liderança para a disputa à Presidência em 2022

No segundo turno, petista derrota Bolsonaro por 56% a 31%

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação - 17 de setembro de 2021 às 09:02 (Atualizada em 17 de setembro de 2021 às 09:04)
EPA
Lula continua liderando a corrida presidencial para 2022

SÃO PAULO (ANSA) - O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) mantém a liderança a na intenção de voto para as eleições presidenciais de 2022, mostra uma nova pesquisa da Instituto Datafolha divulgada nesta sexta-feira (17).

Os números foram considerados "estagnados" na comparação com a pesquisa anterior, realizada em julho.

Na pesquisa espontânea, em que os nomes dos candidatos não são apresentados, Lula tem 27% das citações (eram 26% em julho), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem 20% (eram 19%), Ciro Gomes (PDT) tem 2% (2% em julho), outros candidatos somaram 3% (eram 2% na anterior). Outros 38% disseram não saber (eram 42%) e 10% disseram que votariam em branco ou nulo (eram 7%).

Já quando os nomes foram citados pelos pesquisadores, o Datafolha fez quatro cenários diferentes para o primeiro turno e Lula liderou em todos, com percentuais entre 42% e 44%.

Bolsonaro apresentou entre 24% e 26%; Ciro Gomes entre 9% e 10%; o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), tem entre 4% e 6%.

O Datafolha também fez a projeção de segundo turno e, novamente, Lula ganha com sobras a disputa contra Bolsonaro (56% a 31%), contra Doria (55% a 22%) e contra Ciro Gomes (51% a 29%).

O atual presidente também perderia as disputas em segundo turno contra Doria (46% a 34%) e contra Ciro (52% a 33%).

A pesquisa também checou o índice de rejeição dos candidatos e os entrevistados poderiam citar mais de um político (por isso, os índices somam mais de 100%). 59% disseram que não votam em Bolsonaro de jeito nenhum, 38% falaram que não votariam em Lula, 37% informaram que não elegeriam Doria e 30% rejeitam votar em Ciro.

A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 15 de setembro, uma semana depois dos discursos antidemocráticos de Bolsonaro em eventos no feriado de 7 de setembro, e mostra que a situação do presidente continua a mesma.

Ao todo, foram ouvidos 3.667 pessoas de forma presencial em 190 cidades de todo o país, sendo que a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: