Quarta, 12 de Agosto de 2020

O Repórter

Mocidade, Salgueiro e Vila Isabel se destacam na segunda noite do Grupo Especial

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 25 de fevereiro de 2020 às 05:32 (Atualizada em 25 de fevereiro de 2020 às 15:28)
Giancarlo Franco/OReporter.com
O Salgueiro levou o circo para a Sapucaí

RIO (OREPORTER.COM*) - Agora é aguardar a apuração da quarta-feira de cinzas. Terminou na madrugada desta terça-feira (25), as apresentações das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Os desfiles mostraram que será uma disputa difícil, já que não há um favorito claro ao título.

Entre as escolas que desfilaram na segunda noite, largam na frente Salgueiro, Mocidade e Vila Isabel. A vermelho e branco trouxe o circo para contar a história do artista Benjamin de Oliveira, enquanto a escola de Padre Miguel trouxe a vida e a obra de Elza Soares. Já a Vila fez um conto indígena para cantar Brasília na Avenida.

A esperada abertura dos envelopes será nesta quarta-feira (6). A campeã e as outras cinco colocadas desfilam no próximo sábado no Desfile das Campeãs. Duas escolas serão rebaixadas para a Série A, da Lierj.

Veja o que cada escola apresentou:

São Clemente - "O Conto do Vigário", de Jorge Silveira, abordou as falcatruas do Brasil. A escola de Botafogo apostou num tom argumentativo simplista e cartunesco para abordar os problemas do Brasil.

Vila Isabel - Edson Pereira assinou enredo "Gigante pela própria natureza: Jaçanã e um índio chamado Brasil". A azul e branco contou a história do Brasil e de Brasília como um conto indígena.


A Vila Isabel apresentou um desfile com temática indígena (Foto: Giancarlo Franco/OReporter.com)

Salgueiro - Primeiro palhaço negro do Brasil, Benjamin de Oliveira foi lembrado pela vermelho e branco no enredo "O Rei Negro do Picadeiro". A escola trouxe a história do artista e destacou ainda a importância dos nomes negros de nossa arte. Demonstrando alegria na Avenida, a agremiação do Andaraí tenta voltar a ser campeã do carnaval.

Unidos da Tijuca - "Onde moram os sonhos", de Paulo Barros, foi o enredo da escola do Borel. A agremiação trouxe a arqutetura e urbanismo, mas  fez um desfle morno, passando sem grande destaque na Avenida.

Mocidade - Elza Soares foi a homenageada do enredo "Elza Deusa Soares". A vida e obra da cantora foram contados pelo carnavalesco Jack Vasconcellos. O desfile apresentou um tom emotivo, traçando a vida da cantora e de sua luta contra o preconceito e injustiças.


Elza Soares foi homenageada pela Mocidade (Foto: Giancarlo Franco/OReporter.com)

Beija-Flor - A agremiação de Nilópolis apresentou o tema "Se essa rua fosse minha", de Cid Carvalho e Alexandre Louzada. A azul e branco mostrou as diferentes rotas e caminhos através da história. Para isso, a escola da Baixada Fluminense fez um desfile técnico, com o objetivo de garantir os pontos dos jurados.

Carnaval 2020

Fique por dentro das notícias do Carnaval 2020 seguindo as nossas redes sociais. Estamos no Facebook , no Instagram e no Twitter.

Você também pode falar conosco pelo nosso WhatsappOREPORTER.COM, Informação de verdade na Internet.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: