Terça, 19 de Novembro de 2019

O Repórter

PF faz operação contra facção suspeita de ataques no Ceará

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 26 de setembro de 2019 às 19:37 (Atualizada em 26 de setembro de 2019 às 21:08)

BRASÍLIA (Agência Brasil) - A Polícia Federal deflagrou hoje (26) uma operação contra uma facção criminosa no estado do Ceará. Foram cumpridos 15 mandados de prisão e 14 de busca e apreensão em localidades no Ceará e também em Pernambuco.

A ação ganhou o nome de Operação Torre, uma vez que visava alcançar líderes de organizações criminosas suspeitos de envolvimento na coordenação de ataques promovidos desde sábado no estado, mirando veículos e estruturas públicas.

Os grupos teriam sido responsáveis também por iniciativas de depredação de torres de energia na região metropolitana de Fortaleza, em abril deste ano. Na terça-feira (24), sete suspeitos já haviam sido presos. No domingo (22), mais quatro foram detidos.

Segundo os investigadores, a ofensiva foi ordenada por líderes de facções que estão em presídios. Os ataques foram executados por integrantes desses grupos. Os investigados poderão ser punidos por crimes relacionados a danos ao patrimônio e participação em organização criminosa, bem como outros ilícitos que eventualmente possam ser descobertos.

A iniciativa ocorreu em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do governo do Ceará, do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco/CE) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Presos

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, com a operação, já foram presas 74 pessoas por envolvimento em ações criminosas. Conforme o órgão, as equipes continuam investigando casos e atuando para garantir a segurança do transporte público no estado. Isso porque parte dos alvos das facções são veículos como ônibus.

A secretaria disponibilizou canais para que pessoas possam encaminhar denúncias e informações sobre os casos. É possível enviar relatos por meio do 181 e do número de WhatsApp da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas: (85) 98969-0182.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: