Segunda, 11 de Novembro de 2019

O Repórter

Roberto Carlos comemora 10 anos em alto mar e lamenta violência em protestos

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação - 10 de fevereiro de 2014 às 09:21

Por Alex de Souza*

BÚZIOS, RJ (O REPÓRTER) - Uma década de 'Emoções em Alto Mar'. É o que o rei da música popular brasileira comemorou neste final de semana no transatlântico MSC Preziosa, um navio de bandeira do Panamá.

Mais uma vez, Roberto Carlos comprovou a tese de que é difícil para um rei perder a majestade. Com simpatia e bom humor, que lhe são característicos, iniciou a entrevista coletiva com os jornalistas, brincando com o  transtorno obsessivo-compulsivo (TOC) que carrega, ao sentar numa cadeira de cor roxa.

"Eu acho que eu já estou bem melhor do TOC. Separaram uma cadeira roxa para eu sentar. Na próxima será uma marrom", provocando risos em todos.

Com esse tom Roberto falou de quase tudo, numa noite que apresentou algumas novidades para os seus súditos, como o "Projeto Roberto Carlos em Las Vegas", um livro para colecionadores, com imagens de sua carreira, que custará a bagatela de R$ 4 mil e a parceria com o programa "Smilles", que dará a possibilidade a clientes de trocarem pontos com compras e passagens aéreas por ingressos de seus shows.

PROTESTOS

Considerando o respeito que Roberto Carlos tem pela imprensa, O REPÓRTER apresentou ao artista um contraponto com as manifestações e a violência sofrida por jornalistas nos últimos protestos, especificamente no Rio de Janeiro, onde uma bomba deixou o cinegrafista da TV Bandeirantes, Santiago Ilídio Andrade, gravemente ferido.

"Temos que respeitar as manifestações. Elas são legítimas. Mas as autoridades precisam fazer algo para que ninguém saia ferido, como este cinegrafista. Um fato lamentável, que não deve se repetir. Volto a dizer, as manifestações são legítimas, mas a violência tem que acabar".



BIOGRAFIA NÃO AUTORIZADA

A polêmica sobre o livro proibido do jornalista Paulo Cesar de Araújo, que conta a história de Roberto Carlos, esteve presente durante toda a coletiva. Mas, desta vez, vimos um Roberto mais maleável.

"Eu acho que deve haver uma conversa e um meio termo entre o autor e o biografado. Há um limite que deve ser respeitado. De um lado temos a liberdade de expressão e do outro a invasão de privacidade. Eu vi naquele livro coisas que eu não concordei. Por isso entrei na Justiça. Ninguém contará a minha história melhor do que eu."

Voltando à sua música, o rei garantiu que está preparando ainda para este ano um CD com músicas inéditas.

OUTRAS POLÊMICAS

De tanto tocarem sobre o livro proibido na Justiça, Roberto promete que uma biografia dele, escrita por uma pessoa que tem sua autorização, já está em fase de produção e que sairá em breve.

E para o espanto de alguns, até sobre o beijo gay de "Amor à Vida", entre Félix (Mateus Solano) e Niko (Thiago Fragoso), o rei deixou sua opinião.

“Acho que foi feito com muita elegância. Os gays têm direito a essa alegria, porque não causam mal a ninguém. Todo ser humano merece esse direito à felicidade.”

Para as mais assanhadas, Roberto mandou a letra: "Não estou namorando, não. Namoraaaaando, assim, não", o que levou várias fãs, sempre presentes nas coletivas do rei, ao suspiro e aplausos.



O SHOW

O repertório de Roberto Carlos é previsível e quem vai atrás dele sabe muito bem disso. No entanto, as emoções nunca são as mesmas. E por falar em... “Emoções” e “Detalhes” estarão sempre lá. “Lady Laura” é uma canção, que apesar de machucar o coração do artista, é uma homenagem à mãe, morta em 2010 e também jamais estará fora do repertório. A mais nova da lista é o grande sucesso de 2012 “Esse cara sou eu” e o brinde com champagne ao final das apresentações já virou uma marca. E não se pode esquecer, logicamente, das flores, disputadas quase a tapas pela plateia de maioria feminina.



* O Repórter viajou a convite do Projeto Emoções em Alto Mar

Tags:
Roberto Carlos, Emoções em Alto Mar, Búzios, show, emoções, rei, protestos
  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: