Domingo, 26 de Setembro de 2021

O Repórter

SBT faz 40 anos: relembre 40 momentos da emissora

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 19 de agosto de 2021 às 18:30 (Atualizada em 20 de agosto de 2021 às 03:00)
Beatriz Nadler/SBT
Silvio Santos segue à frente do SBT, que completa 40 anos

RIO (OREPORTER.COM) - Nesta quinta-feira (19), o SBT completa 40 anos de fundação. A emissora é conhecida por ter sido fundada por Silvio Santos, um dos maiores nomes da televisão brasileira. Aos 90 anos, Silvio ainda segue à frente da emissora, sempre dando ordens para a grande da programação.

Na década de 1970, Silvio Santos já tinha um considerável grupo empresarial. Era dono do Baú da Felicidade e proprietário de seus próprios estúdios de televisão, onde gravava os seus programas para a TV Globo. Entretanto, havia sempre um conflito entre o "Padrão Globo de Qualidade" e o modelo popular que Silvio fazia desde a época da TV Paulista (atual Globo São Paulo).

Silvio Santos, então, começou a batalhar por uma concessão de televisão. Em 1975, o apresentador venceu a concorrência pelo canal 11 do Rio de Janeiro e fundou, no ano seguinte, a TVS Rio de Janeiro (atual SBT Rio). A programação, entretanto, estava longe de brigar por grandes índices de audiência. Para preencher a grade, a emissora exibia filmes em "sessões corridas", com exibições três vezes seguidas. Outras atrações eram séries antigas e o "Programa Silvio Santos",  na época apresentado pela TV Tupi de São Paulo.

Em 1976, Silvio adquiriu 50% das ações da TV Record de São Paulo, fazendo com que o "Programa Silvio Santos" fosse exibido também por lá.

Já em 1980, o Ministério das Conmunicações abriu proposta para candidatos a uma nova rede de televisão. Na época, as concessões da TV Tupi haviam sido cassadas pelo governo federal. Segundo o livro "A Fantástica História de Silvio Santos", de Arlindo Silva, Silvio mandou fazer uma pesquisa de opinião pública através do Ibope para saber da população sobre qual grupo deveria ser oferecida as concessões de TV. A maioria deu a preferência para Silvio Santos.

Em 25 de março de 1981, o presidente João Figueiredo assinou um decreto cedendo quatro canais a Silvio Santos: São Paulo, Belém, Porto Alegre e Rio de Janeiro. Os três primeiros se juntaram ao canal 11 do Rio de Janeiro para formar o Sistema Brasileiro de Televisão (SBT). O outro sinal carioca se tornou a TV Corcovado (posteriormente, CNT Rio de Janeiro).

A assinatura do contrato de concessão aconteceu em 19 de agosto de 1981, sendo transmitida ao vivo pelo SBT. 

Relembre 40 momentos do SBT:

1 - O SBT conseguiu transmitir a própria assinatura do contrato de concessão. Foram cinco meses de trabalho que envolveu toda uma estrutura técnica para que a emissora pudesse estar no ar em pouco tempo. De acordo com o livro "A Fantástica História de Silvio Santos",  o SBT importou transmissores e montou na estrutura da torre da TV Record. Posteriormente, o Grupo Silvio Santos arrematou a torre da TV Tupi. Nas outras cidades, imóveis foram adquiridos, fazendo com que o sinal de Porto Alegre entrasse no ar em 26 de agosto de 1981 e em Belém no dia 2 de setembro.

Silvio Santos assina o contrato de concessão do SBT (Foto: Divulgação)

2 - O primeiro grande hit do SBT foi "O Povo na TV". Idealizado por Wilton Franco, egresso da TV Tupi, o programa trazia temas polêmicos e rendeu grandes índices de audiência. Nomes como Wagner Montes, Sérgio Mallandro e Roberto Jefferson faziam parte da atração.

Wagner Montes à frente de O Povo na TV (Foto: Francisco Rosa/Divulgação)

3 - Gugu Liberato era assistente de produção de Silvio Santos desde a década de 1970. Ele aproveitava para também enviar sugestões de novos formatos a Silvio. As ideias deram a chance para Gugu estrear à frente das câmeras. Uma de suas primeiras aparições foi no "Sessão Premiada". 

Gugu no Sessão Premiada (Foto: Moacyr dos Santos/Divulgação)

4 - Personagem existente desde 1946 nos Estados Unidos, o palhaço Bozo ganhou sua versão brasileira por intermédio de Silvio Santos. O infantil ganhou espaço no SBT a partir de 1981, ficando no ar até 1991. Vários atores interpretaram o palhaço, mas os mais famosos eram Wandeko Pipoka, Arlindo Barreto e Luis Ricardo, este que segue até hoje no SBT.

Bozo e sua turma (Foto: Moacyr dos Santos/SBT)

5  - A grade inicial do SBT trouxe vários nomes egressos da TV Tupi, que havia fechado em 1980. Airton Rodrigues e Lolita Rodrigues levaram o "Almoço com as Estrelas" para a emissora. O programa havia sido criado em 1956, sendo encerrado somente em 1983.

Lolita e Airton Rodrigues (Foto:Antonio Vargas/SBT)

6 - Raul Gil foi outro nome que veio para o SBT após o fim da Tupi. Após um breve período na Record, chegou ao SBT em 1981, ficando até 1984. Após passagens por Record, Manchete e Band, voltou ao SBT e 2010, onde está até hoje.

Raul Gil no SBT (Foto:João Batista da Silva/SBT)

7 - Flávio Cavalcanti foi um dos maiores comunicadores brasileiros. Seu auge veio com o programa apresnetado na TV Tupi, trazendo convidados musicais e debatendo temas polêmicos. Esteve no SBT de 1983 a 1986, quando chamou os comerciais e não voltou mais ao ar. Morreu no dia 26 de maio de 1986, o que fez a emissora ficar fora do ar em sinal de luto.

Flávio Cavalcanti no SBT (Foto: Detinho Oliveira/SBT)

8 - É impossível falar de SBT sem poder falar de "Chaves". O seriado mexicano de 1973 chegou ao Brasil em 1984 e foi considerado como um "curinga" da emissora, sendo sempre uma aposta quando o SBT ficava em baixa na audiência. Só saiu do ar em 2020, mas não por decisão própria. É que há um impasse envolvendo os herdeiros de Roberto Gomez Bolaños (que detém os direitos do personagem) e da Televisa (que gravou o programa).

A turma de Chaves (Foto: Reprodução)

9 - Silvio Santos já foi mestre de cerimônia do Miss Brasil. O concurso que dava uma vaga ao Miss Universo ficou no ar de 1981 a 1989 no SBT.

Silvio Santos e o Miss Brasil (Foto: João Batista da Silva/SBT)

10 - Um dos maiores sucessos durante a década de 1980 foi o "Qual é a Música?". A primeira fase da gincana musical foi exibida até 1991. Houve um retorno em 1999, ficando no ar até 2008.

Silvio Santos à frente do Qual é a Música (Foto: João Batista da Silva/SBT)

11 - Aos poucos, Gugu foi ganhando mais espaço na programação do SBT. Ficou à frente do "Viva a Noite" de 1982 até 1992, garantindo grande audiência aos sábados.

Gugu e o seu Viva a Noite (Foto: Moacyr dos Santos/SBT) 

12 - Sérgio Chapelin era conhecido por ter apresentado o "Jornal Nacional", na Globo. Um de seus sonhos era comandar um programa de auditório, e a experiência aconteceu em 1983, quando foi contratado pelo SBT. Apresentou o "Show sem Limite" por um ano. Voltou à Globo em 1984, mas só retornaria ao "Jornal Nacional" em 1989.

Sérgio Chapelin e o Show sem Limite (Foto: Francisco Rosa/SBT)

13 - Nos primeiros anos, o SBT também tentava engrenar na dramaturgia. Uma das novelas foi "A Justiça de Deus", de 1983. O elenco tinha Suzy Camacho, mais conhecida pelos trabalhos como psicóloga na televisão.

Ana Rosa e Suzy Camacho em A Justiça de Deus (Foto: Francisco Rosa/SBT)

13 - As tramas mexicanas viraram uma aposta na grade do SBT. Novela de 1982, "Chispita" foi levada ao ar em 1984, ganhando outras reprises até os anos 1990. Foi a novela que projetou Lucero ao estrelato, hoje uma grande cantora e atriz que atrai muitos fãs pela América Latina.

Lucero em Chispita (Foto:Divulgação)

14 - Silvio Santos reconhecia que era impossível brigar contra as novelas da Globo. Em 1985, a emissora carioca exibia o grande sucesso "Roque Santeiro", que dava excelentes índices de audiência. Ao comprar a série norte-americana "Pássaros Feridos", ele fez com que a atração só fosse exibida assim que o capítulo da novela concorrente terminasse. Para preencher o espaço, o SBT exibia episódios seguidos do desenho "A Pantera Cor de Rosa". Até avisos na tela informando que a emissora aguardava o fim de "Roque Santeiro" eram colocados no ar. A estratégia deu certo, pois o seriado estrelado por Richard Chamberlain conseguiu assumir a liderança na audiência.

Pássaros Feridos (Foto: Reprodução)

15 - Regina Duarte e Marco Nanini já estiveram no SBT durante o seriado "Joana", de 1984.

Regina Duarte e Marco Nanini (Foto: Miksom/Divulgação/SBT)

16 - Pioneira na televisão brasileira, Hebe Camargo chegou ao SBT em 1986. Apresentou o seu programa de auditório até 2010, quando um desentendimento com Silvio Santos por causa das mudanças da grade de programação a levaram para a RedeTV!. No dia 25 de setembro de 2012, o SBT soltou um comunicado informando o retorno de Hebe à emissora. Entretanto, a apresentadora enfrentava problemas de saúde e morreu no dia 29 daquele mesmo mês.

Hebe Camargo (Foto:Detinho Oliveira/SBT)

17 - Hebe Camargo protagonizou um hilário especial "Romeu e Julieta" ao lado de Ronald Golias, em 1990. O especial era uma versão do apresentado em 1968, na TV Record, e ganharia uma nova montagem em 2003.

Hebe  Camargo e Ronald Golias (Foto: Carlos Manfredo/SBT)

18 - Carlos Alberto de Nóbrega é filho de Manuel de Nóbrega, um grande parceiro na carreira de Silvio Santos e criador do "Praça da Alegria". Carlos teve uma carreira como roteirista, escrevendo os textos para "Os Trapalhões", na Tupi e na Globo, também aparecendo à frente das câmeras. Em entrevistas, ele conta que desentedimentos o fizeram ficar 11 anos sem falar com Silvio Santos, mas os dois acabaram se reconciliando. Em 1987, vindo da Rede Bandeirantes onde apresentava o "Praça Brasil", passou a comandar o "A Praça é Nossa", no ar até hoje no SBT.

Carlos Alberto de Nóbrega e Consuelo Leandro no A Praça é Nossa (Foto:Moacyr dos Santos/SBT)

19 - Após participar do "Cidade contra Cidade", Sérgio Mallandro acabou agradando a Silvio Santos e passou a estar presente em outros programas. Foi jurado do "Show de Calouros" e apresentou o "O Povo na TV". Tambem esteve à frente do infantil "Oradukapeta", em 1987, ficando até 1990. Após uma passagem pela Globo, voltou ao SBT em 1994, onde fez o "Programa Sérgio Mallandro".

Oradukapeta, com Sérgio Mallandro (Foto: Ilson Forner/SBT)

20 - Sucesso nos sábados, Gugu também ganhou espaço na grade dominical do SBT. Em 1987, chegou a ser contratado pela Globo para um projeto no ano seguinte, mas Silvio Santos conseguiu convencer o apresentador a voltar à sua antiga casa. Na época, Silvio enfrentou um problema nas cordas vocais, chegando a ficar fora do ar, o que o motivou a buscar alguém para dividirr a grade dominical. Gugu ganhou diversos programa aos domingos, como "Passa ou Repassa" e "TV Animal". As atrações eram consideradas como segmentos do "Programa Silvio Santos".

Gugu Liberato à frente do TV Animal (Foto: Tetsuo Hatai/SBT)

21 - Mara Maravilha é outra "prata da casa" do SBT. Foi jurada e apresentou o game interativo "TV Pow", mas seu auge foi à frente do infantil "Show Maravilha", que ficou no ar de 1987 a 1994. Voltou ao SBT em 2016, onde participou do programa "Fofocalizando".

Mara Maravilha à frente do Show Maravilha (Foto: Carlos Manfredo/SBT)

22 - O SBT fez uma aposta audaciosa com a novela "Brasileiras e Brasileiros" (1990), que trouxe nomes como Edson Celulari, Carla Camurati e Lucélia Santos. Entretanto, o drama derrubou a audiência e interrompeu a dramaturgia da emissora por três anos, motivada também pela crise econômica que o Brasil vivia na época. A solução foi novamente encontrada com as novelas mexicanas. Em 20 de maio de 1991, chegou ao ar "Carrossel", trama infantil que incomodou a audiência de "O Dono do Mundo", da Globo. 

Elenco da novela Carrossel (Foto: Reprodução)

23 - O SBT também teve suas inovações no jornalismo. Em 1988 estreava o "TJ Brasil", onde o jornalista Bóris Casoy lia e comentava as notícias do dia. Algo que diferenciava do estilo do "Jornal Nacional", da Globo.

Bóris Casoy à frente do TJ Brasil (Foto:Moacyr dos Santos/SBT)

24 - Outro programa marcante do jornalismo do SBT foi o "Aqui Agora", que estreou em 1991 e ficou no ar até 1997. O programa era um telejornal que focava nas reportagens policiais.

Ivo Morganti e Christina Rocha à frente do Aqui Agora (Foto: Carlos Manfredo/SBT)

25 - No início da madrugada, o espaço era do "Jornal do SBT", criado em 1991. Foi apresentado por Eliakim Araújo e Leila Cordeiro, o "Casal 20" do jornalismo brasileiro.

Eliakim e Leila à frente do Jornal do SBT (Foto: Divulgação)

26 - Eliana também foi outra revelação de Silvio Santos. Vinda dos grupos "Patotinhas" e "Banana Split" foi convidada a estrelar o programa infantil "Festolândia" em 1991. A iniciativa não deu certo, mas logo ela ganhou outra chance com o "Sessão Desenho". Assumiu o "Bom Dia & Cia" em 1993, que foi rebatizado para "Eliana & Cia". Saiu do SBT em 1998 e voltou à emissora em 2009, agora como apresentadora de programa de auditório.

Eliana (Foto: Francisco Inácio/SBT)

27 - O SBT transmitiu as Copas do Mundo de 1986, 1990, 1994 e 1998. O futebol esteve na grade da emissora até 1998 e teve um breve retorno em 2003, com o Campeonato Paulista. Desde 2020, a emissora exibe partidas da Taça Libertadores e da Liga dos Campeões.

Cobertura da Copa do Mundo de 1994 no SBT (Foto: Francisco Inácio/SBT)

28 - Comemorando os dez anos do SBT, em 1991, uma das estreias foi o "Programa Livre", apresentado por Serginho Groismann. O programa comunicava-se com o público jovem e trouxe entrevistas com várias atrações musicais que faziam sucesso com esse segmento. Serginho deixou a emissora em 1999 e está até hoje na Globo.

Programa Livre (Foto: Ilson Forner/Divulgação)

29 - O auge de Gugu Liberato aos domingos veio com o "Domingo Legal", que estreou em 1993. Inicialmente, levava as brincadeiras já consagradas pelo "Viva a Noite", mas logo ganhou cara própria, misturando atrações musicais, gincanas e reportagens. A atração garantiu o primeiro lugar de audiência, protagonizando uma intensa disputa com o "Domingão do Faustão", da Globo. Gugu deixou o SBT em 2009 e foi para a Record, onde ficou até 2019, quando morreu em um acidente doméstico. O "Domingo Legal" está no ar até hoje sob o comando de Celso Portiolli.

Gugu à frente do Domingo Legal (Foto: Roberto Nemanis/SBT)

30 - Após deixar a Manchete, Angélica estreou no SBT em 1993, apresentando o "Casa da Angélica", o "TV Animal" e o "Passa ou Repassa". Ficou na emissora até 1996. 

Angélica à frente do Casa da Angélica (Foto: Francisco Inácio/SBT)

31 - Com a saída de Angélica, Celso Portiolli passou a apresentar o "Passa ou Repassa". Antes, ele colaborava para as câmeras escondidas do "Topa Tudo por Dinheiro". Celso comandou vários programas no SBT e está no ar até hoje com o "Domingo Legal".

Celso Portiolli (Foto: Moacyr dos Santos/SBT)

32 - "Chiquititas" rendeu um grande sucesso à dramaturgia do SBT. A trama de 1997 retratava as meninas do orfanato Raio de Luz. As músicas e as danças mostradas na novela se tornaram um grande sucesso entre as crianças.

Chiquititas (Foto: Francisco Inácio/SBT)

33 - Em 2013, o SBT fez uma nova versão da novela, trazendo boa parte das músicas que fizeram sucesso na trama de 1997.

Chiquititas 2013 (Foto: Lourival Ribeiro/SBT)

34 - Em 1998, o SBT conseguiu tirar Ratinho da Record. O "Programa do Ratinho" estreou naquele ano, trazendo dramas populares, reportagens e o teste de DNA, com direito a muitas brigas no palco. Entre idas e vindas e mudanças de formatos, o programa segue no ar até hoje.

Ratinho (Foto: Francisco Inácio/SBT)

35 - Em 1991 estreou o "Topa Tudo Por Dinheiro", que encerrava o "Programa Silvio Santos" no SBT. A atração trazia brincadeiras no palco e as famosas câmeras escondidas. O programa rendeu bons índices de audiência e incomodava o "Fantástico", da Globo. A emissora carioca conseguiu diminuir a audiência da concorrente com a estreia do humorístico "Sai de Baixo", em 1996. O "Topa Tudo por Dinheiro" saiu do ar em 2001.

Silvio Santos testa uma das brincadeiras do Topa Tudo (Foto:Divulgação/SBT)

36 - Nos anos 2000, o SBT passou a apostar no formato dos reality-shows. Com uma misteriosa chamada exibida somente no dia da estreia do programa, entrava no ar o "Casa dos Artistas" em 2001. A proposta era simples: colocar 12 personalidades confinadas em uma casa. O programa era apresentado por Silvio Santos e atingiu rapidamente o primeiro lugar de audiência. A Globo chegou a suspender a exibição do programa, pois havia comprado o formato original do "Big Brother". Entretanto, isso não durou muito tempo, e a atração prosseguiu. A final da primeira temporada teve 47 pontos de audiência, tendo a vitória da atriz Bárbara Paz. O programa teve mais três temporadas, sem o mesmo êxito.

Silvio Santos e o elenco da primeira temporada da Casa dos Artistas (Foto: Reprodução)

37 - O SBT também apostou em outros formatos de reality shows. Em 2002, estreou o "Popstars" cujo objetivo foi montar um novo grupo pop. O programa formou as bandas Rouge e Br'Oz, que fizeram grande sucesso. Em 2006, foi a vez do "Ídolos", cujas duas primeiras temporadas foram ao ar pelo SBT.

Jurados da primeira temporada do Ídolos (Foto: Francisco Inácio/SBT)

38 - Com o fim do "TJ Brasil", em 1997, o jornalismo do SBT passou por um período de estagnação. A emissora testou outros formatos, mas sem êxitoo. Após um período restrito ao "Jornal do SBT" no início das madrugadas, a emissora voltou a apostar alto no jornalismo. Tirou Ana Paula Padrão da Globo e a pôs no horário nobre para apresentar o "SBT Brasil", em 2005. A jornalista não está mais no SBT, mas a emissora segue com jornalismo no horário nobre até hoje.

SBT Brasil, com Ana Paula Padrão (Foto: João Batista da Silva/SBT)

39 - Maisa Silva chegou ao SBT em 2007, com cinco anos de idade. Ela já era conhecida pelas participações no "Programa Raul Gil", na época exibido pela Band. Passou a participar do "Programa Silvio Santos" e apresentou o "Sábado Animado". Seu jeito espontâneo à frente das câmeras a fizeram ser um dos primeiros hits do YouTube no Brasil. Fez novelas e ficou no SBT até 2020, seguindo a carreira como influenciadora digital.

Maisa ainda criança no SBT (Foto: Roberto Nemanis/SBT)

40 - Larissa Manoela já tinha trabalhos como atriz mirim no teatro e no cinema, mas foi no SBT que ganhou projeção nacional. Fez parte do elenco da versão nacional de "Carrossel" (2012) e ganhou a chance de protagonizar a trama "Cúmplices de um Resgate" (2014). Esteve no elenco de "As Aventuras de Poliana" (2017) e deixou a emissora em 2019. Tem contrato com a Globo e aguarda ser escalada para sua primeira trama na nova emissora.

Larissa Manoela em Cúmplices de um Resgate (Foto:Lourival Ribeiro/SBT)

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: