Quarta, 12 de Agosto de 2020

O Repórter

Salgueiro desfila com alegria para homenagear primeiro palhaço negro brasileiro

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 25 de fevereiro de 2020 às 01:14 (Atualizada em 25 de fevereiro de 2020 às 01:30)
Giancarlo Franco/OReporter.com
O Sagueiro trouxe o circo para a Sapucaí

RIO (OREPORTER.COM*) - Com o enredo “ O rei negro do picadeiro”, do carnavalesco Alex de Souza, a Acadêmicos do Salgueiro, trouxe para a Sapucaí um tributo ao primeiro palhaço negro do Brasil, Benjamim de Oliveira, que também ocupou os ofícios de músico e compositor. Em uma bela apresentação a escola representou a chegada do circo à cidade natal do personagem principal do enredo, até o reconhecimento de Benjamim como um dos grandes nomes da arte brasileira.

A escola transformou a Sapucaí em um verdadeiro picadeiro, e contou o universo circense no qual Benjamim esteve inserido, desde o seu início de ligação com essa arte, quando ele ainda menino cuidava dos animais do circo. Foi possível vislumbrar durante a apresentação da Salgueiro, diversos números circenses, a trupe salgueirense travestidos de palhaços, mágicos, equilibristas, entre outros personagens, encantou o público presente nos camarotes e arquibancadas. 


Sidcley e Marcela representaram o circo na apresentação de mestre-sala e porta-bandeira (Foto: Giancarlo Franco/OReporter.com)

A escola fez ainda uma referência aos índios Apaches, povo nativo norte-americano, que tinham seus trajes utilizados em parte das apresentações nos espetáculos circenses pelas companhias de circo da terra do Tio San. 

A Vermelho e Branco retratou a difícil vida deste negro que nasceu livre mas era filho de um capitão do mato, caçador de fujões. Por ironia do destino Benjamim acabou fugindo de casa para seguir o circo mambembe, e aprendeu todas as artes circenses. A Salgueiro prestou uma belíssima homenagem a este primeiro palhaço negro do Brasil, que é considerado um ator completo, capaz de fazer o espectador rir ou chorar com exímia competência.

Tentando brigar pelo título, o Sagueiro fez um desfile alegre, bem a cara para homengear um palhaço. A vermelho e branco procurou mostrar as múltiplas faces de Benjamin de Oliveira. A bateria lembrou o lado compositor, também retratado por Ailton Graça, que desfilou em um tripé. Já o humorista Hélio de La Peña esteve no quarto carro, levando o lado autor, diretor e ator do homenageado. No fechamento da do desfile, a escola fez questão de lembrar os vários astros negros do humor brasileiro, mostrando os “milhões de Benjamins” que existem em nosso Brasil. Mostrando alegria e a força dos componentes, o Salgueiro quer se fazer valer na busca pelo título, algo que não vem desde 2009. (*colaboraram Rafael Max e Jaqueline Araújo)


Helio de la Peña desfilou no Salgueiro (Foto: Giancarlo Franco/OReporter.com)


A comissão de frente levou o picadeiro para a avenida (Foto: Giancarlo Franco/OReporter.com)


A alegria invadiu a passarela da Sapucaí (Foto: Giancarlo Franco/Oreporter.com) 

Carnaval 2020

Fique por dentro das notícias do Carnaval 2020 seguindo as nossas redes sociais. Estamos no Facebook , no Instagram e no Twitter.

Você também pode falar conosco pelo nosso WhatsappOREPORTER.COM, Informação de verdade na Internet.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: