Segunda, 13 de Julho de 2020

O Repórter

Sempre se pode colocar mais água no feijão', afirma papa Francisco em comunidade do Rio

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação.. - 25 de julho de 2013 às 12:01

RIO DE JANEIRO (O REPÓRTER) - O papa Francisco esteve na manhã desta quinta-feira (25) na comunidade de Varginha, no conjunto de favelas de Manguinhos, no Rio. Após visitar uma capela e até mesmo entrar na casa de um morador, o Sumo Pontífice fez um discurso em um campo de futebol para uma multidão de fiéis. Bem disposto, o Santo Padre iniciou a fala em uma linguagem popular, utilizando até mesmo gírias brasileiras.

"Queria bater em cada porta, dizer bom dia, pedir um copo de água fresca, beber um cafezinho, falar como a amigos de casa, ouvir o coração de cada um, dos pais, dos filhos, dos avós. Mas o Brasil é tão grande. Não é possível bater em todas as portas. Então, escolhi vir aqui, visitar a comunidade de vocês. A comunidade que hoje representa todos os bairros do Brasil. Como é bom ser bem acolhido, com amor, generosidade, alegria. Sei bem que quando alguém que precisa comer bate na sua porta, vocês sempre dão um jeito de compartilhar a comida. Como diz o ditado, sempre se pode colocar mais água no feijão. E vocês fazem isto com amor, mostrando que a verdadeira riqueza não está nas coisas, mas no coração", afirmou.

O papa também falou da questão social, ressaltando que a pacificação também necessita chegar com outras melhorias por parte do governo.

"Nenhum esforço de pacificação será duradouro. Não haverá harmonia e felicidade para uma sociedade que ignora, que deixa à margem, que abandona na periferia parte de si mesma. Uma sociedade assim simplesmente empobrece a si mesma", ressaltou.

Nesta tarde, o papa ainda terá um encontro com jovens argentinos. Mais tarde, ele fará uma aparição no palco da Jornada Mundial da Juventude, em Copacabana, na Zona Sul.

Tags:
papa francisco, jmj
  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: