Sexta, 28 de Fevereiro de 2020

O Repórter

UFC: Cris Cyborg vence Felicia Spencer e desafia Amanda Nunes

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Redação... - 28 de julho de 2019 às 09:00 (Atualizada em 28 de julho de 2019 às 11:46)
Divulgação/UFC
Cris Cyborg venceu no UFC 240

EDMONTON, CAN (OREPORTER.COM) - A brasileira Cris Cyborg se destacou no UFC 240, na madrugada deste domingo (28), ao derrotar a canadense Felicia Spencer, no co-main event da noite. Com um triplo 30-27, a peso pena se saiu vitoriosa por decisão dos jurados.

Cyborg voltava ao octógono após ter perdido o cinturão da categoria para Amanda Nunes. Na luta contra a canadense, a brasileira apostou nos socos e chutes, enquanto a canadense tentava a aproximação na luta agarrada. Não adiantou muito, pois a ex-campeã conseguiu se desvencilhar.

No segundo round, Cyborg conseguiu chutes e jolehadas, enquanto que Spencer resistia e mantinha a postura de tentar a aproximação. A brasileira ainda conseguiu derrubar a oponente e tentou o nocaute quando estava no ground and pound, sem sucesso. De volta ao duelo em pé, Cyborg manteve a vantagem na trocação.

Spencer voltou a tentar a luta agarrada no terceiro assalto, mas Cyborg aplicou uma cotovelada na oponente. A brasileira, então, manteve o ritmo no duelo em pé e conseguiu vários golpes. Ainda assim, a canadense demonstrou resistência e levou o duelo até o fim.

Após a vitória, Cyborg desafiou Amanda Nunes, atual campeã dos penas. "É claro que eu quero a Amanda. Eu pedi a revanche logo depois da nossa luta. Vou deixar o UFC falar com meus managers", declarou.

Na luta principal do evento, Max Holloway manteve o título masculino dos penas ao derrotar Frankier Edgar por decisão unânime (50–45, 50–45, 48–47). O norte-americano conseguiu a terceira defesa de cinturão na categoria.

Entre os brasileiros no card preliminar, Vivi Araújo derrotou a canadense Alexis Davis por decisão unânime (29–28, 29–28, 29–28). Já Deiveson Figueiredo foi superior ao compatriota Alexandre Pantoja e também venceu nas papeletas (30–27, 30–27, 30–27). A única derrota brasileira ficou com Sarah Frota, que foi derrotada por Gillian Robertson por nocaute.

  • Compartilhar
  • Compartilhar por e-mail
  • Reportar um erro
Deixe seu comentário
Mensagem: